domenica 12 aprile 2009

A luz de Tieta



Todo dia é o mesmo dia
A vida é tão tacanha
Nada novo sob o sol
Tem que se esconder no escuro
Quem na luz se banha
Por debaixo do lençol...

Nessa terra a dor é grande
A ambição pequena
Carnaval e futebol
Quem não finge
Quem não mente
Quem mais goza e pena
É que serve de farol...

Existe alguém em nós
Em muitos dentre nós
Esse alguém
Que brilha mais do que
Milhões de sóis
E que a escuridão
Conhece também...

Existe alguém aqui
Fundo no fundo de você
De mim
Que grita para quem quiser ouvir
Quando canta assim...

Toda noite é a mesma noite
A vida é tão estreita
Nada de novo ao luar
Todo mundo quer saber
Com quem você se deita
Nada pode prosperar...

É domingo, é fevereiro
É sete de setembro
Futebol e carnaval
Nada muda, é tudo escuro
Até onde eu me lembro
Uma dor que é sempre igual...

Existe alguém em nós
Em muitos dentre nós
Esse alguém
Que brilha mais do que
Milhões de sóis
E que a escuridão
Conhece também...

Existe alguém aqui
Fundo no fundo de você
De mim
Que grita para quem quiser ouvir
Quando canta assim...

Êta!
Êta, êta, êta
É a lua, é o sol é a luz de tiêta
Êta, êta!...(2x)

Existe alguém em nós
Em muitos dentre nós
Esse alguém
Que brilha mais do que
Milhões de sóis
E que a escuridão
Conhece também...

Existe alguém aqui
Fundo no fundo de você
De mim
Que grita para quem quiser ouvir
Quando canta assim...

Toda noite é a mesma noite
A vida é tão estreita
Nada de novo ao luar
Todo mundo quer saber
Com quem você se deita
Nada pode prosperar...

É domingo, é fevereiro
É sete de setembro
Futebol e carnaval
Nada muda, é tudo escuro
Até onde eu me lembro
Uma dor que é sempre igual...

Existe alguém em nós
Em muitos dentre nós
Esse alguém
Que brilha mais do que
Milhões de sóis
E que a escuridão
Conhece também...

Existe alguém aqui
Fundo no fundo de você
De mim
Que grita para quem quiser ouvir
Quando canta assim...

Êta
Êta, êta, êta
É a lua, é o sol é a luz de tiêta
Êta, êta!...

Caetano Veloso

giovedì 9 aprile 2009

L'anima del vino

"Dentro a questa mia prigione di vetro e sotto i rossi suggelli, verso te sospingo, o caro diseredato, o Uomo, un canto pieno di luce e di fraternità.
So bene quanta pena, sudore, e quanto sole cocente, sopra la collina in fiamme, son necessari per donarmi vita ed infondermi l'anima.
Ma ingrato non sarò, né malefico, ché provo immensa gioia quando nella gola cado d'un uomo usato dal lavoro:
il suo petto per me è una dolce tomba e mi ci trovo meglio che nel freddo delle cantine.
Odi risuonare i ritornelli delle tue domeniche e la speranza che bisbiglia dentro al mio seno che palpita?
Coi gomiti sopra il tavolo mentre ti rimbocchi le maniche, mi vanterai e contento sarai: della tua donna affascinata accenderò lo sguardo; robustezza ridarò a tuo figlio e i suoi colori, e sarò per codesto esile atleta della vita, l'unguento che rafforza i muscoli dei lottatori.
In te cadrò, ambrosia vegetale, grano prezioso, sparso dal Seminatore eterno, perché poi dal nostro amore nasca la poesia che a Dio rivolta spunterà in boccio come un raro fiore."

Charles Baudelaire

domenica 5 aprile 2009

Martedì 7 Aprile

Stasera al caffè letterario...

Auto-Ajuda- Antologia de poesia de Tiago Gomes


A festa já foi...mas o livro está a venda...
e vale a pena comprá-lo!!!

Auto-Ajuda

Antologia de poesia de Tiago Gomes

Tiago Gomes

Autor, performer, morador, activista, peão, poeta, vivo, um homem que viaja no lugar do morto e editor da revista Bíblia. Podemos acrescentar actor, produtor, escritor de canções, sempre envolvido nas coisas da cultura, dos editores, dos livros, com amigos em Espanha, e no porto e no Barreiro e, claro, em todas as
esquinas da sua cidade.
Com este BI se apresentava Tiago Gomes em 1998, na capa do seu livro Viola-Me Eléctrica, editado pela Fenda.
Nesse ano fértil, Tiago Gomes já tinha editado Brincadeiras Com Cianeto.
Mais para trás, em1995, escreveu e publicou Homem Vago Em Cinzento e em 1993, o primeiro livro, a dar o tom: Caixa Negra De Avião Desviado Por Ataque Terrorista. Podemos acrescentar: actor, produtor, escritor de canções, com amigos em Espanha, e no Porto e no Barreiro e, claro, em todas as esquinas de Lisboa. E poeta. Que escreve poesia urbana, contemporânea. Às vezes pop, às vezes com saudades do surrealismo, às vezes combativa, interventiva, às vezes desanimada, às vezes apaixonada. Sempre irónica e quase sempre de Lisboa.

fonte: http://amariposa.net/site/noticias/auto-ajuda/

giovedì 2 aprile 2009

Love me or leave me - Nina Simone

NINA SIMONE -"Revolution" (1969)



And now we got a revolution
Cause i see the face of things to come
Yeah, your Constitution
Well, my friend, its gonna have to bend
Im here to tell you about destruction
Of all the evil that will have to end.
Some folks are gonna get the notion
I know theyll say im preachin hate
but if i have to swim the ocean
well i would just to communicate
its not as simple as talkin jive
the daily struggle just to stay alive
Singin about a revolution
because were talkin about a change
its more than just evolution
well you know you got to clean your brain
the only way that we can stand in fact
is when you get your foot off our back