mercoledì 28 maggio 2008

auto-difesa

Non sono fatta di ferro, quando l'ho visto non ci credevo..non me l'aspettavo, non ci tenevo nemmeno ad essere informata..
a volte pensi di star bene, che tutto è passato e che non c'è niente che possa contrariare questa convinzione , invece basta pochissimo per far cadere il castello di sabbia che ti eri costruita con le tue idee, e ti rendi conto che non sei al sicuro che prima o poi la campana di vetro potrebbe frantumarsi in mille pezzi..
se a tutto ciò si aggiunge la paura di non voler trovarsi faccia a faccia con un passato non superato allora è fatta..
al mio amore per quel luogo si è sempre unita l'insofferenza per alcune situazioni, così forte da farmi dubitare a volte della mia passione..
sento che si avvicina il momento, sento che scoppio, la testa mi scoppia, mi passano per la testa i pensieri più improbabili, penso anche di non andare, ma perchè????ho sempre detto che il mio amore per quel posto andava al di là dell'amore per una persona, tra l'altro non meritevole di tante attenzioni...
però vederlo, questo mi ha fatto malissimo, adesso sono sicura che non voglio trovarmi faccia a faccia con questo ricordo che ormai fa parte del passato! dev'essere così!!allora decido di andare avanti con il paraocchi, nascondendomi dietro l'indifferenza che non mi appartiene ma che sfodero per difendermi...

L' equilibrista



ora dico io...mi sembrava strano...davvero..strano...
fermare il tempo, far finta di niente e tenersi stretti quei momenti per poi poterli ritrovare ora...
poi penso ma PERCHè?PERCHè???ma che cazzo avrò mai fatto io??
era arrivato così, in modo inaspettato..come quando sembra che il mondo ti stia crollando e qualcuno ti aiuta a rialzarlo il tuo mondo, il mondo che avreste condiviso..forse...che avreste vissuto in modo diverso, ecco sì proprio così..
e così ritorniamo al punto di partenza, ti ritrovi come risvegliata da un sogno e guardi a terra e il mondo sta lì..è crollato?..no, non ancora..come si fa adesso a rimetterlo in piedi?come si può ritornare lì dentro?
come sempre...con la giusta dose di palle...quella no, non deve mancare mai...però non si può vivere così!!
che cazzo significa la parola rivalsa?a che cazzo ti riferisci?ma quando stai con una persona dico io...che cazzo te ne frega degli altri?che cazzo te ne frega di approfittartene di tutte le occasioni?che cazzo devi fare?
è difficile vivere in equilibrio tra sentimento e razionalità...c'è chi sceglie il sentimento, il trasporto, la voglia di voler vivere tutto e subito..c'è chi invece non riesce a vivere così perchè si è già scottato, perchè non riesce a stare in equilibrio, perchè cade sempre così come il suo mondo!è difficile rialzarsi e ritrovare la fiducia per riuscire a mantenere l'equilibrio...

[illustrazione: Marco Cazzato]


lunedì 26 maggio 2008

Recado

ouve-me
que o dia te seja limpo e
a cada esquina de luz possas recolher
alimento suficiente para a tua morte

vai até onde ninguém te possa falar
ou reconhecer-vai por esse campo
de crateras extintas-vai por essa porta
de água tão vasta quanto a noite

deixa a árvore das cassiopeias cobrir-te
a as loucas aveias que o ácido enferrujou
erguerem-se na vertigem do voo-deixa
que o outono traga os pássaros e as abelhas
para pernoitarem na doçura
do teu breve coração-ouve-me

que o dia te seja limpo
e para lá da pele constrói o arco de sal
a morada eterna- o mar por onde fugirá
o etéreo visitante desta noite

não esqueças o navio carregado de lumes
de desejos em poeira-não esqueças o ouro
de marfim-os sessenta comprimidos letais
ao pequeno almoço

Al Berto, Recado, in O Medo.

refúgio

Tenho dificuldades em perceber as coisas, talvez tenha também em perceber as pessoas,
mas uma coisa é certa, sei que algo nao bate certo, nao bate mesmo...
vozes, coisas ditas pela boca pra fora, rumores..isso tudo da cabo de mim...nunca soube lidar com este tipo de coisas, digamos assim...
Tentei sempre fugir das situaçoes e tentar encontrar um refúgio, mas afinal nao deu, ou melhor afinal nao da.
Tudo tem que ser enfrentado, tudo tem que ser falado, tudo tem que ter um
a explicaçao. Mas porque?? Qual é o sentido das explicaçoes, das satisfaçoes..
Andamos sempre a queixar-nos da falta de liberdade, da falta de independencia, para que enta
o? para depois estar a dever algo a alguém? é isso?? nao desculpem la, mas eu nao quero.
Nao quero, e nao posso..
Tem imensa piada dar satisfaçao às pessoas que gastaram o proprio tempo a magoar os outros, a mentir e a fingir ser o que afinal nao eram. Isso é que tem graça, e o que tem mais graça é pensar que é uma coisa que tem que ser feita...
mas eu quero ser poupada..quero continuar a fugir, refugir e proteger o que ainda nao esta nas maos dos outros, a minha alma...



ilustraçao: Marco Cazzato

venerdì 16 maggio 2008

Freedom

...façam bom proveito...


Os museus e palácios do Instituto dos Museus e da Conservação celebram no próximo dia 18 de Maio, o Dia Internacional dos Museus subordinado ao tema “Museus como agentes de mudança social e desenvolvimento".
O ICOM – Conselho Internacional de Museus - propõe que os museus reflictam sobre o seu papel social e ético na comunidade, e sugere que desenvolvam parcerias com as organizações e promovam o diálogo nas questões sociais e culturais.
As comemorações vão ter lugar um pouco por todo o país, e vão ao encontro a todo o tipo de público.
Exposições, visitas guiadas, concertos, peças de teatro, filmes, gastronomia, ateliês e outras actividades, são algumas das muitas propostas que os museus e palácios têm para oferecer com entrada gratuita.

(para consultar a agenda visite o site: http://www.ipmuseus.pt/pt/noticias/H29018/TA.aspx)

e... façam bom proveito!!

giovedì 15 maggio 2008

giovedì 8 maggio 2008

Estátua Falsa- Mário de Sá-Carneiro

Só de oiro falso os meus olhos se douram;

Sou esfinge sem mistério no poente,

A tristeza das coisas que não foram

Na minh’ alma desceu veladamente

Na minha dor quebram-se espadas de ânsia,

Gomos de luz em treva se misturam.

As sombras que eu dimano não perduram,

Como Ontem, para mim, Hoje é distância.

Já não estremeço em face do segredo;

Nada me aloira já nada me aterra:

A vida corre sobre mim em guerra,

E nem sequer um arrepio de medo!

Sou estrela ébria que perdeu os céus,

Sereia louca que deixou o mar;

Sou templo prestes a ruir sem deus,

Estátua falsa ainda erguida ao ar...

Mário de Sá-Carneiro, Dispersão

Narciso- José Régio

Dentro de mim me quis eu ver. Tremia,

Dobrado em dois sobre o meu próprio poço...

Ah, que terrível face e que arcabouço

Este meu corpo lânguido escondia!

Ó boca tumular, cerrada e fria,

Cujo silêncio esfíngico bem ouço!

Ó lindos olhos sôfregos, de moço,

Numa fronte a suar melancolia:

Assim me desejei nestas imagens.

Meus poemas requintados e selvagens,

O meu Desejo os sulca de vermelho:

Que eu vivo à espera dessa noite estranha,

Noite de amor em que me goze e tenha,

...Lá no fundo do poço em que me espelho!

José Régio, Biografia

mercoledì 7 maggio 2008

sabado 10 de maio no cabaret maxime

FESTA 12 ANOS
REVISTA BÍBLIA C/
CÃO

+
DJ VAIPES
+
NSEKT


A Revista Bíblia está de parabéns. São ao todo 12 anos de edições, a serem festejados como já vem sendo hábito no MAXIME. A festa está prometida com DJ VAIPES, Tiago Gomes em pessoa, na companhia de NSEKT. A abrir a noite os portugueses CÃO.

Venha ao MAXIME cantar os parabéns á Bíblia.

Será também lançado um novo número da revista 365, editada por Fernando Alvim.

http://www.cabaret-maxime.com/agenda.html
www.myspace.com/revista_biblia
www.revista-biblia.com






... un año de amor...

Lo nuestro se acabó
y te arrepentirás de haberle puesto fin
a un año de amor.
Si ahora tú te vas
pronto descubrirás
que los días son eternos y vacios sin mí.
Y de noche, y de noche,
por no sentirte solo
recordarás
nuestros días felices,
recordarás el sabor de mis besos
y entenderás
en un solo momento
qué significa
un año de amor.
Te has parado a pensar
lo que sucederá,
todo lo que perdemos
y lo que sufrirás?.
Si ahora tú te vas no recuperarás
los momento felices que te hice vivir.
Y de noche, y de noche,
por no sentirte solo
recordarás el sabor de mis besos
y entenderás
en un solo momento
qué significa
un año de amor.
Y entenderás
en un solo momento
qué significa
un año de amor.

-Luz Casal-

martedì 6 maggio 2008

blister in the sun - violent femmes

escolhas...

é nisso que encontro o meu conforto,
é ai que me esqueço que tenho que fazer umas escolhas, que sempre sao dificeis...

[...] Nestas condiçoes, como é que posso escrever, mesmo tendo apenas em conta o aspecto manual desta amarga loucura? Nao sei. Poderia saber. Mas nao saberei. Desta vez, nao saberei. Eu é que escrevo, eu que nao posso levantar a mao do joelho. Eu é que penso, so o bastante para escrever, é minha esta cabeça que esta longe. SOu Mateus e sou o anjo, eu que cheguei antes da cruz, antes do pecado, que vim ao mundo, que vim até aqui [...]

O inominavel - Samuel Beckett