martedì 6 maggio 2008

escolhas...

é nisso que encontro o meu conforto,
é ai que me esqueço que tenho que fazer umas escolhas, que sempre sao dificeis...

[...] Nestas condiçoes, como é que posso escrever, mesmo tendo apenas em conta o aspecto manual desta amarga loucura? Nao sei. Poderia saber. Mas nao saberei. Desta vez, nao saberei. Eu é que escrevo, eu que nao posso levantar a mao do joelho. Eu é que penso, so o bastante para escrever, é minha esta cabeça que esta longe. SOu Mateus e sou o anjo, eu que cheguei antes da cruz, antes do pecado, que vim ao mundo, que vim até aqui [...]

O inominavel - Samuel Beckett

Nessun commento: