venerdì 7 marzo 2008

7


7

Eu não sou eu nem sou o outro,
Sou qualquer coisa de intermédio:
Pilar da ponte de tédio
Que vai de mim para o Outro.

Mario de Sa-Carneiro, em "Indicios de Oiro".

Nessun commento: