lunedì 17 marzo 2008

Teatro Sem Fios


TONS DAS IDEIAS EM DESTAQUE

M A R Ç O

TEATRO SEM FIOS (Pedro Coelho)
Dia 4 (21h00) | Dia 16 (15h00)

Sylvia Plath Três mulheres, um poema para três vozes * João Patrício, Luís Elgris e Francisco Luís Parreira (vozes)

Sylvia Plath nasceu em Outubro de 1932 em Jamaica Plain, Massachusetts, e suicidou-se em 11 de Fevereiro de 1963. Poeta e romancista, escreveu também com o pseudónimo de Victoria Lucas, "A Redoma de vidro", um romance autobiográfico com detalhes da sua luta contra a depressão.
Plath teve o hábito de escrever diários desde a infância. Alguns, os da sua fase adulta, foram publicados em 1980, os que não foram editados, foram guardados por Ted Hughes, o marido, que os libertou apenas pouco tempo antes da sua morte em 1998. Sabe-se que Sylvia e Ted tiveram uma relação conturbada. Ted Hughes foi bastante criticado por ter destruído a última parte dos diários de Sylvia, as páginas escritas desde o Inverno de 62 até à sua morte. Hugues defendeu-se, dizendo que os tinha destruído num acto de protecção aos filhos, e que o esquecimento era essencial para a sua sobrevivência. Os últimos diários foram publicados com o título "The Unabridged Journals of Sylvia Plath".
João Patrício, Luís Elgris e Francisco Luís Parreira têm desenvolvido investigação sobre o teatro kabuki, uma forma de teatro japonês, conhecida pela estilização do drama e pela elaborada maquilhagem usada. Acredita-se, que kabuki derive do verbo kabuku, (ser fora do comum), donde se depreende o sentido de teatro de "vanguarda" ou teatro "bizarro".
A sua origem remonta ao início do século XVII, quando se parodiavam temas religiosos com danças de ousada sensualidade.

Luís Ramos

Nessun commento: